terça-feira, 14 de abril de 2015

Esperança

Sim. Ter esperança.
Nos dias mais simples, nas coisas mais amenas
e em sorrisos sinceros.
A felicidade reside em doses homeopáticas de ignorância.
Sim.
Só me resta ter esperança.

E que o que resta de vida seja um poema de Adélia Prado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário