quarta-feira, 8 de abril de 2015

Doce infância

Nos dias
Nas horas
Num sorriso
Num abismo
A doce infância
Que não retorna
Que me retoma
Que me remota
Que me sorri

Quisera eu ter
De novo
Os dias
Que eu perdi...

Nenhum comentário:

Postar um comentário