segunda-feira, 9 de março de 2015

SOBRE A INSEGURANÇA DE MAURÍCIO



Ele não lembra a roupa que eu usava
Também não lembro a dele
Apenas a imagem das roupas espalhadas pelo chão
Não era um dia especial
Era o início de uma manhã qualquer
Mas perece que havia música
Não sabia se era quinta ou sexta-feira
Não lembro se foi a sete ou oito meses
Mas para mim pareceu a eternidade


Nosso amor foi um segundo eterno
Que eu teimo em querer esquecer

Nenhum comentário:

Postar um comentário