segunda-feira, 9 de março de 2015

CANÇÃO DO CAVALEIRO E SEU CAVALO MEDROSO



No fim da viagem
No fim da noite
Uma porta abre
Uma erva áspera cresce
E junto o lírio amarelo
E o poeta diz que
É nisso que existe poesia.
Vi poesia a primeira vez
No teu sorriso...
Você bem pouco cavaleiro
E seus trinta e dois cavalos brancos,
Medrosos em aparecer pra mim.
Maliciosos prosseguimos
Eu te amei
E escrevi te amo num pedaço de papel
Foi o primeiro poema que escrevi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário