sexta-feira, 8 de setembro de 2017

"Odeio estar loucamente apaixonado por ela, odeio quando ela dá aquele sorriso maravilhoso e acaba comigo ou quando ela dá aquela jogada de cabelo provocante e me deixa doido. Odeio como os joelhos dela são perfeitos, odeio como ela lambe os lábios antes de falar, odeio o som da risada dela, odeio a aparência dela enquanto ela dorme e odeio ouvir essa musica, porque toda vez me faz lembrar do pouco tempo que estive ao seu lado. Odeio como ela me faz sentir agora: como se ainda existisse ”nós”, como se meu mundo estivesse preso ao dela e de alguma forma qualquer coisa que ela faça não me faz deixar de gostar dela. Odeio quando ela cochicha em meus ouvidos e me faz arrepiar, odeio o jeito dela, odeio quando ela pisca pra mim como se estivesse me chamando quando na verdade não está. Odeio sonhar com ela e toda vez que acordar desejar do fundo do coração que ela esteja comigo todos os dias; odeio quando ela me abraça e meu coração começa a bater cada vez mais rápido e mais forte; odeio quando ela me beija e faz meu corpo todo estremecer; odeio a forma que a boca dela fica depois de uma risada. Odeio olhar nos olhos dela e não saber o que eles querem me dizer e odeio ver todos os filmes simplesmente por saber que sempre, todo sempre irei lembrar dela. Dizem que para esquecer alguém que você goste muito, você precisa transformá-lo em literatura. Sendo assim, escreverei livros a minha vida toda e mesmo assim não conseguirei me livrar de você."

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Dias assim

Tanta gente ficando mais louca e eu tentando entrar na normalidade... Onde estão minhas tatuagens e meu rock n' roll??? Troquei por um sorriso sem dentes a lá Blues e poucos amigos que me fazem rir muito...

domingo, 18 de junho de 2017

Proletário Lírico Menino poético

 Tarde fria. Então eu me sinto um daqueles velhos poetas que sentem um frio na alma. Mas eu não tenho o charme de uma garrafa de Uísque e de ser um careca barrigudo... mas eu sinto uma saudade só minha e penso no amor devagar. Bem devagarinho...

 Sinto uma vontade de escrever bobagens bem meigas, bobagens pra todo mundo me achar ridícula. Pensando num garoto homem, num proletário poeta de movimentos estudantis em um dia sem assunto. Amor teimoso de um menino lírico. Sem ter consciência que uma esquina distante de uma não lembrada cidade, de pé estará uma mulher perplexa, pensando teimosamente, pensando docemente no proletário e lírico menino poeta.


Cadê a poesia que estava aqui?
O amante roubou
Numa cena de filme
A escada subiu
Um beijo deixou
O mundo se abriu
O olhar se eriçou
A cabeça virou
O pranto caiu
A musica tocou
A poesia aconteceu
E

Mais uma vez amor

26/03/2008

...

Lembrar do passado aperta o peito
Principalmente o meu,
que sonhava em ser poetiza
carregando as dores do mundo
e palavras bonitas.

Nada mais que ser comum.


::MISTÉRIOS::


Queres desvendar meus mistérios?
Entrar no meu mundo?
Entraste pelo lado errado
Perfurando meus rins
Desmanchando meu fígado
Comendo meu estomago
Lambendo meu sangue
Vai.
Sobe um pouco mais
Encontra meu coração dilacerado
Desenlace meus pensamentos
Cuidado para não quebrar
Os cacos de vida que ainda me restam
O que queres ali está
Mas saiba
Já cutucaste a ferida
Já estourou bolha
Tirou casquinha
Já saiu todo o pus de verdade
Agora
Toma coragem
Entra no meu mundo...


terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

::RECEITA::

Eu te derramo.
E me liquido em tuas lágrimas
Me entrego em pedaços
Te misturando
Me devorando...
Ao Teu cheiro forte.
Me misturo
Me canso
Te canso
Me joguei em você
Pensando ser eu
Me espelhei
Te vi
Me beijei
Na tua pele
Me joguei.
Aqui
Agora
Mesa vermelha poça
Somos
Nossos.

Ilustração: DW
Música do dia: How to disappear completely - Radiohead

Tempos Atrás...

   Há tanto tempo sonhava em ser artista... Agora calo a boca com sorrisos amarelos e um emprego descente.Recebo em troca falsos sorrisos. 
   Penso nos dias em que pude ser mau humorada sozinha e ser malvada sem peso na consciência. Agora, até palavrão é pecar. Até vestir é pecar. E não se pode nem cogitar o despir. Ficar ruborizada apenas quando for conveniente, os falsos sorrisos somente quando forem solicitados... Gentilezas estão liberadas.
   Volto pra casa pensando na vilã da novela e preferindo ter a vida dela.

26/02/2008
Rubens de Falco
(19 de outubro de 1931 — São Paulo, 22 de fevereiro de 2008)

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

:: A BOTA E O SALTO::




Bota e salto de baixo vem apenas os dedos e calcanhares que lhes calçavam, escutam os grunidos, gritos, respiros e o estalar das palmas na pele, unhas vermelhas aparecem segurando o avesso da mesa.  Contraem-se com força, por cima delas a mão mais grossa se achega para entrelaçar os dedos, a segurar-lhe os pulsos. Apertam-se, soltam-se, xingam-se e gritam. A boca da bota penetrada pelo salto do salto.
Quarta-feira , 16 de Maio de 2007 

        Do que adianta escrever bonito se você se acha o patinho feio da história, hein, cachorrão?!? Se só o que faço é escrever para você desde o dia em que te conheci e você achando que eu falo da beleza dos outros? E quando eu choro é porque gosto de ter problemas. Problemas, uma música melosa pra chorar e você do meu lado, meu patinho feio.
        E quando invento outras cores pra você. E tento fiar mais infeliz pra dar mais cor a nossa vida. Quando sou melodramática, infantil ou materialista... Só pra te provocar, por que o amor me basta. Morro de fome pra provar alguma coisa para você. Porque escrever não adianta. Você não lê o que eu escrevo. Esse pedaços de mim. Mas se eu deixo de comer, você nota e fica louco. Meu jeito de te provocar... Sei lá eu...
        Por mais que escreva e você não leia, acho bonito nosso amor parecendo letra de música, ou mesmo uma tragicomédia B... Eu passando fome pra você notar, você querendo me botar no altar, com casa e carro... Talvez filhos... E eu sabendo que você nunca quis casa e sempre detestou dirigir... nosso caótico amor eu escrevo em linhas tortas e palavras toscas pra gente poder virar pintura futura...

::SÁBIOS CONSELHOS::




E todos me dizem
‘esqueça dele...’

E eu tola entendo
Que para fazê-lo,
Tenho que sofrer do mesmo jeito

Prefiro a dor dos teus tapas
Do que a tua ausência...


Terça-feira , 29 de Maio de 2007 
 

domingo, 29 de janeiro de 2017

CANÇÃO DO CAVALEIRO E SEU CAVALO MEDROSO

No fim da viagem
No fim da noite
Uma porta abre
Uma erva áspera cresce
E junto um lírio amarelo
E o poeta diz que
É nisso que existe poesia.
Vi poesia a primeira vez
No teu sorriso...
Você bem pouco cavaleiro
E seus trinta e dois cavalos brancos,
Medrosos em aparecer pra mim.
Maliciosos prosseguimos
Eu te amei
E escrevi te amo num pedaço de papel.

Foi o primeiro poema que escrevi pra você.


sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

:confusões:

O dia claro. Era um dia realmente claro. Daqueles dias que cegam, que doem, o olho arde... Eu ia caminhando, imaginando, dedilhando mentalmente... A cabeça divagava. Em minha vida seguia caminhando meio cega olhando para o céu. Lendo antigos contos. Ouvindo velhos discos. Quando num dia, resolvi entender e busquei a dor dos olhos teus, lendo um velho livro do Neruda. O salto do meu sapato no meio fio. Meu coração junto. Silenciei. Buscava teus passos junto aos meus. Não ouvia mais nada. Não via mais a dor dos teus olhos, nem Neruda nem nada. Teus olhos agora eram meus. A minha dor, minha angustia. Faz tempo que aquele tempo passou. E mesmo assim o dia continuava claro. Levava o teu casaco e a dor de te deixar. Eu nem tinha chegado e já buscava a dor dos teus olhos. Ou seriam os meus? Incrível, mas tantos anos depois, ainda vejo a dor espelhada. Será minha dor ainda!??!?!

14/12/2007



Pássaros na Janela

Era um pássaro triste.

Acordaram os pássaros sonoros
ao lado da minha janela.

Na alma acordou meu amor,

Junto o meu engano.

A mim bastam
os meus próprios ais.

Agora fico olhando a janela,
esperando teus passos,
ouvindo os pássaros
e deixando poemas incompletos...


quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

::Amor Antigo::

O que amo em ti, não é esse olhar de seis da tarde, não é essa mania de andar sambando, não é tua boca de vinho, os livros que leste, nem mesmo o que sabes ou não sabes.
        O que amo em ti não é teu traço desenhado, nem a tua doçura, nem a tua loucura, nem a candura que algum poeta já escreveu, nem mesmo teu cheiro.
        Não é a tua meiga preguiça, não são os silêncios de que és feito, nem o mistério, que ás vezes te povoa.
        Não é esse ar letárgico, trágico, trístico, místico. Não é a tua voz irônica e sábia. Não é a tua cabeça, ou a tua sensualidade ou a tua certeza, ou a tua fragilidade. Nem mesmo é a tua gargalhada ou o teu beijo, que cada vez é uma coisa...
        O que amo em ti, são as rugas, meu amor. As rugas...


quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

SEGUNDA FEIRA BRABA
TODA CHEIA DE PREGUIÇA. 
CHEIA DE NÃO ME TOQUES
E RESTOS DE COMIDA
RIMAS BOBAS E FRÁGEIS
E O TEU BAFO
DE QUEM ACORDA DE RESACA
ME DIZENDO:
-VEM, VAMOS DORMIR MAIS UM POUCO
QUE HOJE É FERIADO.




27/07/2008 
Cena do Filme EM PARIS

Para Cecília Meireles

Cecília
Me ajuda
Resolve as dúvidas
Da menina muda
Da menina mimada
É que apaixonada
A tontinha tenta
Muito desatenta
Essa menina
Tão pequenina
Tão apaixonada
Ela vive abafada
Ela não quer mais ser aluna
Ela não quer mais amizade
Ela não tem maldade
E espera na janela
A mais bela menina manhosa
Menina rosa
Menina maria
Menina: bom dia!
O seu problema, Cecília
É a saudade...

 04/11/2007


Ironicamente, amor tem que falar meu bem. E não sou tão feia que não possa casar...
Faz tempo que não escuto música e escrevo. Fico gostando e perdôo meus pecados. Aceito os subterfúgios que me cabem. Não pode ser uma ilusão fantástica o que nos faz visitar os parentes no feriado e insistir que assim é melhor. E que, de fato, um bom emprego já é meio caminho andado.
Ironicamente me sinto feliz.

02/11/2007


quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Te vejo lindo
sobre abismos.
E o teu sorriso,
se joga comigo?


::SAMBA ERRADO


E em cada nota deste samba tosco
Cada acorde
Formado e trocado,
Cada letra
Cada som.
Música tosca que toca no final do filme,
Que comove e emociona
E entristece
Por não ter final feliz.
Não tem beijo final.
É o sol que não aparece,
É a chuva que não cai,
É a vida que não segue,
E é meu amor
Que se acaba
E se vai...

Resultado de imagem para cartola tumblr

::sou eu::

É feito de sol, e muito mais. Tem crueldade. Não se ofende com as posições do amor. Ás vezes é quase inaudível. E me ama. Pelo seu reverso.
        Me deixa desesperar e responde com respiração quente na nuca. Se descuida, fica meigo, passeia sem medo, do dedão do pé até o topo da minha cabeça. Eu fico calada. Me viro indócil.
        Boca é boca. Mão é mão. Se eu não disse nada nem antes nem depois, é porque já sou tua.


terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Uma pseudo Cinderela

Inspirada,
caio na velha cilada
e começo a  sorrir chorando.
Venho tentando
esquecer um beijo substantivo
e a vontade de sair gritando para meio mundo,
mas não passo de uma cinderela insone
falando com gerúndios...

 25/09/2008 


libido


UM SUSPIRO NO OUVIDO

UM ARREPIO QUE SÓ

SUAVE TOQUE DE UM OLHAR

VOCÊ ME DESPINDO

E
EU,
RUBRA,
SORRINDO

22/10/2008

Imagem relacionada
HOJE QUERO
RESOLVER PROBLEMAS
TOMAR REMÉDIOS
ESQUECER REMORSOS
E O SILÊNCIO PERPÉTUO
A MORTE, AO CERTO
PENSAR NO SEXO
FAZER DESCER
TENTAR SER MULHER
A LÁ MARTHA MEDEIROS
FILOSOFANDO
DE BOLSO FURADO
PASSEAR
NADA MAIS...